Aparentemente inofensivas, todas as formigas picam, podendo causar reações alérgicas.

Aparecem praticamente em todos os ambientes terrestres, exceto nos pólos.

Estima-se que existam cerca de 18000 espécies de formigas em todo o mundo. Na Península Ibérica existem cerca de 270 espécies e em Portugal 126 espécies.

As formigas são insetos sociais, ou seja, vivem em hierarquia e em colónias (formigueiro). Todas as colónias são constituídas por uma ou mais rainhas, soldados, obreiras e, consoante a época do ano, alados (reprodutores). As obreiras são as formigas que estamos acostumados a ver. Elas são todas fêmeas, não possuem asas e são estéreis; desempenham ainda todas as funções dentro da colónia (escavação e limpeza do ninho, procura de alimento alimentação das larvas e rainha(s), alimentação de outras operárias, defesa da colónia, etc.).

Os soldados, são só fêmeas, e possuem a função de proteger a colónia de inimigos.

Em algumas épocas do ano colónias maduras produzem um grande número de indivíduos alados conhecidos como reprodutores, constituído pelas rainhas e machos. As rainhas são responsáveis pela postura dos ovos e são os maiores indivíduos da colónia, possuindo asas para fazer o voo nupcial. Após a fecundação procuram um local adequado para criar um novo ninho e, nesta fase, cortam as asas com as mandíbulas. Os machos também são alados, porém são menores que as rainhas e a sua função é unicamente reprodutiva e têm vida curta.

Na maioria das espécies existe apenas uma rainha da colónia e uma vez morta, o formigueiro também morre. A longevidade da rainha é longa.

Todas as formigas picam. Algumas têm ferrão podendo a sua picada gerar processos alérgicos.